Dengue

Loading...

28/05/2009

Esofagite edematosa

Doença do Refluxo Gastro-EsofágicoComentários: Carlos Augusto Ramalho de Mello Mestre em Gastroenterologia - UFRJ Membro da F.B.G. e da SOBED Ex-estagiário do Lenox Hill Hospital - NY - USA Coordenador da Residência Médica do HFAG Autor: Rafael Aron Abitbol - Residente de Clínica Médica do HFAG - Professor Assistente de Imunologia da USS Fonte Principal: "Current Diagnosis and Treatment of Gastroesophageal Reflux" (Mayo Clinic Procedings 1994;69:867-872) Comentários A Doença de Refluxo Gastro-esofágico (DRGE), é hoje, confirmado pelas mais recentes pesquisas, a segunda maior causa de consulta especializada em Gastroenterologia e a primeira causa de encaminhamento por outros especialistas. Este fato se deve sem dúvida às condições de vida atuais, com evidentes distorções dos padrões recomendáveis de alimentação e ao estresse exagerado que ocorre frequentemente. Apenas realçar, sabemos que a gravidez e o uso de vários medicamentos são favorecedores, o uso de cateteres naso-gástricos é desencadeante e é uma patologia capaz de complicar o curso de outras doenças, acentuando sua morbimortalidade. Em sua revisão, o Dr. Rafael faz uma sistematização dos conceitos atuais de maneira prática e objetiva, permitindo uma visão ampla da doença e sua correlação com o prognóstico ressalta a necessidade de uma abordagem terapêutica eficaz. Cabe-nos o relêvo da necessidade de diagnóstico precoce, valorizando-se sintomas pouco expressivos, tais como os de dispepsia e plenitude pós-prandial, e a oportunidade de exames não invasivos como o esofagograma e a citilografia dinâmica. Como relatado, a Endoscopia Digestiva é o exame definitivo, com a oportunidade da colheita histológica. O teste de Berstein hoje já está suplantado pela pH metria de 24 horas. Deve também ser reforçada a enfase na utilização terapêutica dos bloqueadores de bomba protônica principalmente os de última geração (pantoprazol), que oferecem facilidades de administração, menos complicação no uso prolongado e menor fisco de interação.

4 comentários:

ana disse...

ola meu diagnostico foi esofagite distal edematosa ; artrite erosiva o que é tenho muitas dores no estomago nada corta o que faço.

Anônimo disse...

procure um medico especialista na area como exemplo acima.

Anônimo disse...

Tenho esofagite edematosa dist
al .as reacoes sao as piores amargor na boca 24horas k fede uma dor terivel no estago .tomo omeprazol a um ano agrande melhora foi k nao vomito mais atoa.bjs

jr borges disse...

Oi.tenho esofagite edematosa distal comecei o tratamento a duas semanas nao estava sentido mas nada mas depois q tomei uma vitamina com muito leite voltei a sentir muita queimacao no esofago nao aguento mais estou tomando pateprazol e domperix o q posso fazer? Me ajudem obrigado desde ja.junior aqui